O Que É Snapshot, Para Que Serve E Quando Usar

snapshot

Um snapshot é uma operação que registra os dados do estado de um sistema, arquivo ou aplicação em um momento específico, criando uma imagem instantânea do estado atual do sistema.

Essa técnica é frequentemente utilizada para criar backups, permitindo restaurar o sistema para um estado anterior em caso de falha ou corrupção de dados.

Leia o nosso artigo e entenda o que é snapshot, para que serve, vantagens e quando usar. Vem com a gente!

O Que É Snapshot?

Um snapshot é, basicamente, uma captura do estado atual de um sistema, aplicação ou arquivos em um momento específico, semelhante a tirar uma fotografia para registrar esse estado. 

Esse processo possibilita recuperar versões anteriores ou criar clones para utilização em outros ambientes.

Em síntese, o snapshot representa uma duplicata precisa de um sistema ou arquivo em um momento específico, habilitando a restauração do sistema para esse estado em momentos posteriores.

O Que Faz O Snapshot?

O snapshot faz a criação de clones dos dados sem interromper as operações diárias.

Quando se trabalha com dados dinâmicos em ambientes de teste ou desenvolvimento de aplicativos e até mesmo em produção, é importante evitar a introdução de riscos no ambiente de produção.

Sendo assim, em caso de algum erro, os sistemas podem ser facilmente revertidos para um estado anterior usando os snapshots, o que proporciona uma proteção eficaz contra falhas. 

Além disso, os snapshots também são usados em ambientes de produção, onde são criados como parte do processo de backup, para ajudar a desativar o sistema de arquivos, garantindo a integridade e disponibilidade dos dados.

Para Serve O Snapshot?

O snapshot serve como um ponto de referência para a restauração do sistema em caso de falha ou erro, diferentemente de uma cópia de backup, que é uma duplicação completa dos dados para proteção contra perda de dados. 

Eles são usados para registrar metadados para cada bloco de dados, atualizando-os sempre que ocorre uma mudança.

Isso possibilita o acompanhamento das alterações e a implementação de backups em tempo real em caso de falhas ou violações de dados.

Como Funciona O Snapshot?

O snapshot é uma tecnologia criada a partir de um software, que funciona como registros instantâneos do estado de um sistema de arquivos, banco de dados ou dispositivo em um determinado momento.

Nesse sentido, esse processo captura uma imagem dos dados e metadados naquele instante específico, permitindo que os usuários restaurem esses dados para esse estado se necessário. 

Sendo assim, ele permite que os usuários revertam para versões anteriores dos dados, mesmo após alterações terem sido feitas. 

Como Utilizar O Snapshot?

Os snapshots são baseados no conceito de backup diferencial, que funciona como uma camada adicional de armazenamento vinculada ao disco original. 

Quando um snapshot é criado, um disco diferencial é gerado e todas as gravações subsequentes são direcionadas para ele, mantendo o disco original intacto. Esses snapshots formam uma estrutura de árvore, onde cada snapshot cria um ramo na árvore. 

Embora seja usado para proteger dados, ele também é empregado em testes de software, mineração de dados e recuperação de desastres.

Exemplo Prático De Uso De Snapshot

Durante o processo de atualização do sistema, a equipe de TI utiliza snapshots para garantir a segurança dos dados e a estabilidade do ambiente. Se algo der errado na atualização, a Snapshot poderá salvar todo o sistema.

Antes de iniciar a atualização, uma snapshot completa do sistema é criada. Isso permite capturar o estado exato de todos os arquivos, configurações e dados naquele momento específico.

Caso ocorra algum problema durante a atualização, como a instalação de um patch com defeito ou a incompatibilidade de um software, a equipe pode facilmente reverter o sistema para o estado anterior usando a snapshot.

Essa prática não apenas minimiza o tempo de inatividade, mas também assegura que os usuários tenham acesso contínuo aos serviços críticos, mantendo a integridade e a confiabilidade do ambiente de TI.

Quais Os Tipos De Snapshot?

Há três categorias principais de snapshots, que são os de sistema, máquina virtual e os de arquivo. Entenda as principais diferenças entre os dois tipos:

  • Snapshot de sistema: consiste em uma réplica completa do sistema operacional, abrangendo desde o sistema de arquivos até as configurações e os aplicativos instalados. Essa funcionalidade é usada quando se deseja reverter todo o sistema para um estado anterior. 
  • Snapshot de máquina virtual: Uma snapshot de máquina virtual é uma cópia exata do estado atual de uma VM, incluindo seu sistema operacional, aplicativos, e dados, capturada em um ponto específico no tempo. É usada para backup, recuperação de desastres e testes, permitindo reverter a VM ao estado da snapshot em caso de falhas ou problemas.
  • Snapshot de arquivo: refere-se a uma cópia exata de um arquivo ou diretório específico em um ponto específico no tempo. Esse recurso é útil para recuperar versões anteriores de arquivos ou diretórios específicos.

Quais As Vantagens E Desvantagens Do Snapshot?

Uma das principais vantagens do snapshot é que ele representa uma ferramenta de segurança de dados com ativos leves, o que permite uma criação rápida e agendada para ocorrer com frequência, até mesmo de hora em hora. 

Essa estratégia possibilita que as operações de restauração sejam feitas com os dados mais atualizados disponíveis.

Outra vantagem é a sua capacidade de recuperar dados corrompidos ou deletados, oferecendo uma solução para reparação. 

Em situações de erro do usuário, por exemplo, é possível reverter para o momento anterior ao incidente, sem bloqueios devido a operações de atualização ou inserção no banco de dados original.

No que se refere às desvantagens, esses processos estão vinculados a um banco de dados primário. Isso significa que se o banco de dados principal estiver offline, os registros não estarão acessíveis.

Sem contar que, se os dados forem alterados rapidamente, pode ocorrer uma falta de espaço em disco para os snapshots, limitando sua eficácia.

Em máquinas virtuais, a principal desvantagem de uma snapshot no contexto do desempenho é que ela pode degradar a performance da máquina virtual.

Conforme novas alterações são feitas na VM, o sistema precisa gerenciar as mudanças incrementais e armazená-las separadamente da snapshot original.

Isso pode resultar em maior utilização de recursos de armazenamento e processamento, o que pode levar a tempos de resposta mais lentos e aumento da carga no servidor, especialmente se várias snapshots forem mantidas ao mesmo tempo.

Qual É A Diferença Entre Backup, Replicação E Snapshot?

Backup, replicação e snapshot são estratégias distintas de proteção de dados, sendo cada uma com suas próprias características e finalidades. 

O backup envolve a cópia dos dados de um sistema para outro local, geralmente em um repositório de armazenamento separado, como um NAS ou um serviço em nuvem

A replicação de dados é um processo contínuo de criação e atualização de cópias de dados em tempo real ou próximo disso, sendo feita de forma constante, mantendo os dados sincronizados entre dois ou mais locais de armazenamento. 

Diferente dessas tecnologias, que copiam ou espelham os dados, um snapshot captura o estado exato de um sistema em um momento específico, permitindo a recuperação desse estado em caso de necessidade. 

Como Programar O Snapshot?

Para programar esse processo, é necessário configurar uma agenda para a realização automática dos snapshots, abrangendo os arquivos sujeitos a alterações e adições;

Feito isso, o snapshot inicial preserva os dados dos arquivos originais ou primários, enquanto os formatos subsequentes registram as modificações realizadas.

Se um arquivo modificado se tornar corrompido, a última captura antes de ocorrer a corrupção é identificada. Diante disso, o arquivo é então restaurado para seu estado anterior.

Como Restaurar Um Snapshot?

O processo para fazer a restauração é simples, porém varia de acordo com o sistema operacional ou o software em uso. 

Normalmente, é necessário selecionar o snapshot desejado e indicar o local para restaurá-lo. Além disso, o tempo para a restauração também pode variar conforme o tamanho do sistema ou arquivo em questão e de quanto tempo atrás é o snapshot.

Lembrando que esse processo de restauração de um snapshot fará a substituição total do sistema ou do arquivo existente, exigindo, portanto, a realização de backup dos dados antes de iniciar o processo de restauração.

Perguntas Frequentes

Para tirar todas as dúvidas sobre o processo de snapshot, selecionamos algumas das perguntas mais frequentes sobre o tema. Confira:

O Que É Backup?

O backup é o processo de realização de cópias de dados para protegê-los contra perda, corrupção ou danos. 

Essas cópias são armazenadas em um local seguro, como discos rígidos ou servidores em nuvem, por exemplo, e podem ser recuperadas no caso de falha do sistema, exclusão acidental de dados ou ataque cibernético

O Que É Replicação (Cópia Quente)?

A replicação, chamada também de cópia quente, é o processo de criar e manter cópias em tempo real dos dados em um local de armazenamento secundário como, por exemplo, em um local físico distante.

Esse processo garante a disponibilidade contínua dos dados, mesmo em caso de falha do sistema principal. 

A replicação pode ser síncrona, onde os dados são copiados imediatamente em tempo real, ou assíncrona, onde os dados são copiados em intervalos definidos.

Snapshots Podem Ser Utilizados Como Estratégia De Retenção?

Eles podem não capturar dados transitórios, o que pode resultar na perda de registros importantes. 

Portanto, não é aconselhável confiar apenas nos snapshots como uma estratégia de retenção de dados. Em vez disso, é recomendável utilizá-los em conjunto com backups e replicação de dados para garantir uma proteção abrangente dos dados.

Uma abordagem adicional é desligar a máquina virtual antes de tirar um snapshot, garantindo a integridade dos dados, proporcionando uma camada extra de segurança durante o processo de captura.

Conclusão

O snapshot é uma técnica excelente para capturar o estado de um sistema em um determinado momento, oferecendo flexibilidade e agilidade na restauração de dados da sua empresa. 

No entanto, é importante entender suas limitações e considerar complementar seu uso com outras estratégias de proteção de dados, como backups e replicações, garantindo a segurança e a disponibilidade dos seus dados, além de reduzir os riscos de perda ou corrupção de informações críticas.

Na hora de encontrar a tecnologia de snapshot e backup ideais para o seu negócio, conheça a HLTI, especialista em infraestrutura de TI, backup e proteção de dados através dos produtos Backup PRO e Veeam Backup & Replication.

As soluções usadas pela HLTI são totalmente compatíveis com os mais diversos sistemas, aplicações, bancos de dados e virtualização, proporcionando, assim, a segurança dos dados da sua empresa.

Acesse o nosso site agora mesmo e encontre as melhores soluções para o backup de dados da sua empresa.

Conheça todos nossos serviços: Proteção de dados | Backup PRO | Veeam Backup | Computação em Nuvem | Firewall | SaaS | Suporte Técnico.