Guia Completo Sobre LockBit Ransomware

lockbit-ransomware
banner-agendamento-online

Você sabe o que é LockBit ransomware? Entender como esse tipo de malware funciona e como ele infecta os sistemas e redes é essencial para empresas que desejam garantir a proteção de dados e impedir que softwares maliciosos comprometam o seu negócio. 

Afinal, nos últimos anos, os crimes cibernéticos estão cada vez mais modernos e sofisticados,  tendo como alvos empresas de diversos setores e portes em busca de vantagens financeiras por meio do sequestro de dados importantes para o negócio.

Segundo uma pesquisa feita pela empresa de soluções de cyber segurança Fortinet, com base nos dados do FortiGuard Labs, em 2022 o Brasil é o segundo país no ranking da América Latina e Caribe com mais registros de ataques cibernéticos, com 103,1 bilhões de tentativas.

Esses números revelam a necessidade das empresas se prepararem para impedir esses ataques hackers, que podem gerar danos catastróficos nas operações, finanças e na reputação da marca.  

Um exemplo de ataque do Lockbit foi ao maior banco do mundo, Banco chinês ICBC, em que os banqueiros foram obrigados a pagar o resgate para poderem retomar os investimentos e operações financeiras. 

Quer proteger a sua empresa? Então, vem com a gente e entenda o que é o LockBit ransomware, como ele funciona e como impedir a infecção em redes de computadores e sistemas da sua organização. 

Confira!

O Que É LockBit Ransomware?

LockBit é um ataque de ransomware de uma variada linha de ataques virtuais de extorsão. 

Anteriormente conhecido como ransomware “ABCD”, ele se tornou uma forte ameaça sendo uma poderosa ferramenta de extorsão. O LockBit é uma subclasse de ransomware conhecida como “malware de criptografia”, devido à pedidos de resgate em criptomoedas para desbloquear os dados sequestrados.

Ele se concentra principalmente em empresas e organizações governamentais.

Os ataques usando LockBit começaram originalmente em setembro de 2019, quando foi apelidado de “vírus .ABCD”. O apelido era uma referência ao nome da extensão de arquivo usada ao criptografar os arquivos da vítima. 

Alvos notáveis anteriores incluem organizações nos Estados Unidos, China, Índia, Indonésia e Ucrânia. Além disso, vários países da Europa (França, Reino Unido, Alemanha) sofreram ataques.

Alvos viáveis são aqueles que se sentirão prejudicados o suficiente pela interrupção para pagar alto valor para o resgate dos dados sequestrados.

Em seu processo de verificação automatizado, parece também evitar intencionalmente o ataque a sistemas locais da Rússia ou de qualquer outro país da Comunidade de Estados Independentes.

O LockBit funciona como um Ransomware-as-a-Service (RaaS). Os hackers alugam a plataforma de ataque e atuam em estrutura de afiliados. Os pagamentos do resgate são divididos entre a equipe de desenvolvedores do LockBit e os afiliados do ataque.

Que Tipo De Malware É LockBit 3.0?

O LockBit 3.0, conhecido também como LockBit Black, é uma versão atualizada do ransomware LockBit

Essa versão criptografa os dados arquivos, promove mudanças nas nomenclaturas desses arquivos, customiza o plano de fundo da área de trabalho e coloca um arquivo de texto chamado “[random_string].README.txt” na área de trabalho do sistema afetado.

O LockBit 3.0 substitui o nome do arquivo e também a sua extensão por combinações aleatórias, com elementos dinâmicos e estáticos.

Como Funciona O Ransomware LockBit?

Como mencionamos acima, o ransomware LockBit é um software malicioso que criptografa os arquivos de um computador ou rede de uma empresa ou organização, impedindo o acesso ao sistema.

Ao impedir que os usuários legítimos consigam ingressar no sistema, os criminosos cibernéticos exigem o pagamento de resgate em troca da chave de descriptografia, que dá acesso aos dados e sistemas bloqueados. 

Normalmente, esse tipo de ação utiliza técnicas conhecidas, como engenharia social, e-mails de phishing ou links maliciosos, entre outros.  

No momento em que o usuário clica no link ou baixa o arquivo enviado por e-mail, por exemplo, o ransomware LockBit  se infiltra e instala e na sequência inicia o processo de criptografia de arquivos de todo o sistema daquela organização, tornando-os inacessíveis. 

Posteriormente, uma mensagem de resgate aparece na tela do computador infectado, orientando o usuário a fazer o pagamento de um valor em criptomoedas para entregar a chave de descriptografia.

Costumeiramente, os criminosos exigem o pagamento em criptomoeda, pois, esse ativo digital não tem uma regulamentação específica em diversos países, o que dificulta ainda mais o rastreamento do pagamento, impossibilitando as autoridades de encontrar os criminosos cibernéticos.

Além disso, normalmente, os hackers impõem prazos para o pagamento, sob a ameaça de que se os valores exigidos não forem pagos, o acesso não será devolvido ao usuário legítimo e, pior, eles promoverão o vazamento de dados, que podem comprometer a imagem da empresa ou mesmo gerar danos financeiros significativos. 

Porém, vale ressaltar que as autoridades não recomendam o pagamento do  resgate, já que essa prática não é garantia que os arquivos serão recuperados pela vítima. Além disso, as autoridades acreditam também que o pagamento incentiva as ações criminosas. 

Quais Os Estágios Dos Ataques LockBit?

Os ataques LockBit ransomware possuem três estágios distintos, cada um tem suas especificações, características, modo de agir e finalidades. Confira as principais etapas usadas para esse tipo de ataque cibernético:

Explorar

Explorar é a etapa inicial do LockBit ransomware. Nesta fase, os hackers coletam os dados para identificar os alvos fáceis e mais vantajosos em termos financeiros.  

Dessa forma, eles analisam os sistemas e redes a procura de vulnerabilidades, que possibilitem a entrada do malware. 

Nesse sentido, os criminosos usam ferramentas e técnicas aprimoradas que fazem a varredura de redes, a fim de localizar sistemas que tenham mais facilidade de acesso. 

Nesta etapa, os hackers buscam também dados compartilhados sobre as vítimas, como endereços IP e detalhes de contato, por exemplo, que facilitam o ingresso não autorizado nos sistemas de organizações.

Infiltrar

A segunda etapa é a infiltração. Com todas as informações coletadas do alvo, inicia-se a exploração dos sistemas da empresa vítima, a fim de obter o acesso à rede.

Neste caso, os criminosos usam diferentes formas de ataques, como phishing, uma técnica onde as vítimas são convencidas – sem saber –  de revelar os dados de acesso ou explora  

vulnerabilidades de sistemas mal configurados ou que não foram atualizados. 

Isso acontece porque os criminosos usam endereços de e-mail muito semelhantes a uma empresa legítima, fazendo com que a vítima acredite ser um email confiável, facilitando, assim, o fornecimento de dados de acesso.  

Essa fase tem como objetivo obter acesso legítimo ao ambiente desejado.

Implantar

Na fase da implantação, os cibercriminosos já possuem acesso ao sistema da vítima e, a partir disso, ingressam nos ambientes espalhando o ransomware LockBit.

Depois disso, os criminosos iniciam o processo de criptografia de dados, tornando-os inacessíveis para o usuário legítimo. 

Depois disso, uma mensagem de resgate aparece na tela do computador do usuário, informando sobre o ataque cibernético e exigindo o pagamento para o envio da chave descriptografada. 

Quais Os Tipos De Ameaças LockBit?

Hoje em dia, existem diferentes tipos de ameaça do LockBit ransomware com  características e recursos diferentes.

Confira cada uma das variantes do LockBit ransomware nos tópicos a seguir:

Variante 1 — Extensão ABCD

A primeira variante do LockBit inclui uma extensão “ABCD” aos arquivos e dados criptografados. 

Ao infectar um sistema ou rede,  LockBit ABCD criptografa os arquivos da empresa ou usuário e, a partir disso, os arquivos afetados pelo vírus ganham essa extensão em suas nomenclaturas.

Ao usar essa variante, a forma de operação é a mesma de outras ações cibernéticas criminosas: uma mensagem de resgate é exibida na tela do computador, com as instruções para o pagamento para a devolução do acesso a partir da chave descriptografada. 

Variante 2 — Extensão LockBit

A variante 2 emprega, em sua extensão, a palavra LockBit aos arquivos criptografados. Assim, ela também criptografa os dados e exige o pagamento do resgate para devolver o acesso ao sistema ou rede da vítima.

Variante 3 — LockBit Versão 2

A variante 3 ganha a nomenclatura “LockBit versão 2”, que é a atualização do LockBit ransomware original.

As versões mais recentes trazem melhorias no processo de  criptografia ou novas técnicas para impedir que ele seja detectado pelos sistemas antivírus. 

Atualizações E Revisões Contínuas Do LockBit

Recentemente, o LockBit recebeu melhorias que agravaram ainda mais suas características maliciosas. 

Agora, ele é capaz de ignorar pontos de verificação de permissões administrativas, desativando até mesmo os alertas de segurança, que geralmente seriam apresentados quando um aplicativo tenta executar uma ação como administrador em um dispositivo.

Além disso, este malware foi configurado para roubar cópias dos dados do servidor e, adicionalmente, incluiu ameaças extras na nota de resgate. 

Caso a vítima não siga rigorosamente as instruções, os criminosos cibernéticos ameaçam tornar públicos os dados privados da companhia, o que pode gerar estragos na imagem da marca e prejuízos financeiros e até comerciais. 

Remoção e Descriptografia do LockBit

Se a sua empresa já foi vítima de uma infecção pelo ransomware LockBit, é importante destacar que a remoção do malware por si só não restaurará o acesso aos seus arquivos. 

Isso porque, para desbloquear os arquivos criptografados, você precisa ter a chave de descriptografia apropriada que deve ser enviada pelos hackers. 

Caso a empresa não tenha as chaves descriptografadas, uma solução é recuperar os dados por meio de backups de segurança, sem ter que pagar ou se submeter às chantagens dos criminosos. 

Como Se Proteger Contra O Ransomware LockBit?

Para proteger a sua empresa contra o ransomware LockBit, é preciso adotar algumas técnicas importantes. Confira as principais logo abaixo:

Utilize Senhas Fortes

Se você quer proteger os arquivos da sua empresa, o primeiro cuidado é criar senhas fortes e únicas para as contas de usuário e sistemas da sua companhia. 

Sendo assim, evite senhas parecidas ou nunca utilize a mesma sequência de códigos para diferentes contas. Evite também senhas óbvias, como data de nascimento ou a sequência 1234.  

Para tornar as senhas mais complexas, é indicado a utilização de gerenciadores de senhas para criar e armazenar senhas com muito mais segurança.

Ative A Autenticação Multifator

Uma dica importantíssima para evitar as ações LockBit Ransomware é ativar a autenticação multifator, chamada também de 2FA ou autenticação de dois fatores, em todas as contas existentes na sua empresa.

Esse cuidado é importante porque a autenticação multifator adiciona uma camada de segurança extra, além da senha utilizada para o ingresso ao sistema.  

Reavalie E Simplifique As Permissões Da Conta Do Usuário

Outra tática essencial é reavaliar e simplificar as permissões de conta de usuários. Ou seja, forneça apenas as autorizações necessárias para a realização das tarefas.

Para proteger a sua empresa de ataques ransomware LockBit, não conceda privilégios além do necessário. 

Apague Contas De Usuário Desatualizadas E Não Utilizadas

Esse é um cuidado imprescindível de proteção. É importante que mantenha uma revisão regular das contas de usuários da sua empresa. Desative, por exemplo, as contas que não são mais usadas. 

Lembre-se que contas inativas podem ser um ponto de vulnerabilidade para ataques LockBit ransomware.

Certifique-se De Que As Configurações Do Sistema Atendem Aos Procedimentos De Segurança

Nunca se esqueça de manter os sistemas operacionais e os softwares atualizados com as últimas alterações de segurança. 

Além disso, não deixe de fazer a configuração de firewalls para bloquear atividades suspeitas ou tentativas de ingresso aos sistemas da sua empresa.

Faça Backups De Todo O Sistema/VM

Um cuidado essencial de proteção é adotar uma rotina de backups regulares de todos os arquivos e dados sensíveis da sua companhia.

Se você não faz cópias de segurança de arquivos críticos, comece agora mesmo, pois, ao ter backups, sua empresa poderá acessar os dados tranquilamente, caso ocorra algum ataque hacker que impeça o acesso aos arquivos da sua empresa.

Além disso, é importante armazenar cópias de backup em locais isolados e seguros, como dispositivos externos ou armazenamento em nuvem

Invista Em Uma Solução Abrangente De Segurança Cibernética

Se possível, invista também em software de segurança cibernética confiável, como antivírus, antimalware e soluções de prevenção de ataques.

Mantenha sempre essas ferramentas atualizadas e configuradas para evitar que seu sistema fique vulnerável.

Conclusão

Agora que você já sabe oque LockBit ransomware é um tipo de malware que pode comprometer o sistema e os dados da sua empresa, lembre-se que você precisa adotar medidas de segurança para evitar que esse tipo de malware prejudique as operações da sua companhia. 

Uma das formas mais eficazes para reduzir os danos de possíveis ataques hackers, é adotar uma estratégia de backup eficiente nas suas empresas. Embora essa ação não impeça os ataques hackers, ela consegue recuperar os dados da sua empresa, evitando a paralisação das atividades. 

Para proteger a sua empresa de ações de hackers, utilize estratégias eficientes de backup em nuvem.

Isso porque, esse sistema é altamente seguro e eficiente na realização de cópias de segurança de arquivos da sua companhia, evitando erros humanos ou falhas em sistemas.

Quer proteger agora mesmo os dados da sua organização? Então, conheça a HLTI, somos uma empresa especializada em backup em nuvem e nos produtos Backup PRO e Veeam Backup & Replication.

Essas tecnologias são compatíveis com diversos sistemas, aplicações, bancos de dados e virtualização, proporcionando a segurança de dados que a sua organização precisa. 

Acesse agora mesmo o nosso site agora mesmo e encontre as melhores soluções para o backup de dados da sua empresa.

2022. Todos os direitos reservados. Criado por @setezeromeia.