Guia Com Tudo Que Precisa Saber Sobre Ataque Ransomware

ataque-ransomware
banner-agendamento-online

O ataque de ransomware é uma das ameaças mais usadas, hoje em dia, por criminosos cibernéticos para invadir sistemas de empresas e organizações, sequestrar dados e exigir um pagamento em troca da chave de descriptografia que dá acesso aos dados ou sistemas. 

Dessa forma, se você quer proteger a sua empresa e evitar que ataques cibernéticos prejudiquem as operações da sua companhia e causem danos financeiros, é bom compreender o que é ataque ransomware, como ele funciona e como impedir que essas ações aconteçam no seu negócio.

Continue lendo o nosso artigo e confira todos os detalhes que envolvem um ataque de ransomware

O Que É Um Ataque De Ransomware?

Ataque de ransomware é uma ação praticada por criminosos cibernéticos, onde um invasor infecta o sistema de uma empresa ou organização a partir da utilização de software malicioso, conhecido como malware.

A partir disso, esse software acessa o sistema e criptografa os arquivos, impedindo que os usuários tenham acesso aos dados e sistemas.

Com isso, o criminoso exige um resgate em dinheiro, geralmente em criptomoeda,  em troca da chave de descriptografia para restaurar o acesso aos dados.

A História Do Ransomware

Os primeiros indícios de um ataque de ransomware datam de 1989, porém, de forma bem amadora. Em 2005, essas ações passaram a ser documentadas, sendo que os primeiros registros foram feitos na Rússia. 

A partir daí, esse crime cibernético passou a ser disseminado de maneira global, ganhando novas abordagens, fazendo dele uma ameaça real e perigosa.

Em 2011, o ransomware passou a ser usado amplamente em ações criminosas, obrigando os fabricantes de software de segurança investirem cada vez mais na detecção precoce dessas ameaças. 

Como Funciona Um Ataque De Ransomware?

Um ataque de ransomware é uma forma de ciberataque que acontece de maneira orquestrada. O criminoso ou grupo cibernético envia um malware, geralmente, por e-mail de phishing ou downloads maliciosos.

No momento que o usuário clica no link, o sistema é automaticamente infectado e os arquivos da empresa ou organização são criptografados, tornando-os inacessíveis. 

A partir daí, o atacante envia mensagens informando o ataque e pedido para o resgate, exigindo um pagamento pela devolução do acesso em criptomoedas.

Normalmente, esse meio de pagamento é escolhido, pois, a falta de regulamentação desse ativo dificulta o rastreamento das ações, impedindo a localização dos criminosos. 

Para incentivar o pagamento, os criminosos ameaçam a vítima dizendo que os dados serão excluídos de forma permanente dentro de um prazo específico ou expostos na Internet.

Lembrando que o pagamento dos valores não é garantia de ter os dados devolvidos.

Muitos criminosos, simplesmente recebem o dinheiro e não fornecem a chaves descriptografada, comprometendo as operações da companhia e até gerando prejuízos financeiros estrondosos. 

Como É Um Ataque Ransomware Através De Phishing?

O ataque de ransomware por meio de phishing ocorre quando um e-mail é enviado com um código ou anexo malicioso.

Normalmente esse e-mail parece ser legítimo, ou seja, dificilmente o usuário identifica que trata-se de uma ação fraudulenta.

Isso porque, o remetente se disfarça como, por exemplo, com o nome de uma empresa conhecida, o que torna o e-mail ainda mais verdadeiro e confiável. 

Assim, o usuário acredita na veracidade do e-mail, clica no link malicioso e o vírus invade o computador e o sistema da organização, criptografando os arquivos para, depois, exigir o resgate para devolver o acesso aos dados. 

Na imagem abaixo, podemos ver links diferentes e visualmente muito parecidos. Dificilmente um colaborador notaria algum problema neste tipo de URL.

o AzNwU VCyyiufx9IBsMdTsHfxzdlN mZiPj6a75FX20KJrBupq9LsPqa9Xk u74fyMgmkiPs9cEgmrnhAAFq6JgiWi9DIrChHL9OR1t2bGtgu7 RHEdFDyGzuPhCAFYwh0E1UOLsDcpLr 9NQCn0

Esta imagem viralizou nos grupos de segurança de TI, demonstrando a alteração da URL trocando a letra “a” em uma URL no formato normal que estamos acostumados e a outra apresenta a letra “a” do alfabeto cirilico.

Quais Formas De Ransomware Existem?

Atualmente, existem duas formas de ransomware, que é o ataque de bloqueio e o ataque de criptografia. Entenda melhor nos tópicos abaixo:

Ransomware De Bloqueio

No ransomware de bloqueio, as funções básicas dos servidores são afetadas, impedindo que os usuários acessem os arquivos. Depois, uma mensagem de resgate é exibida na tela do dispositivo. 

Ransomware De Criptografia

Já no método de ransomware de criptografia, como o próprio nome já sugere, o software invade o sistema e criptografa os arquivos armazenados por meio de um algoritmo de criptografia forte, tornando os arquivos ilegíveis.

Como Detectar Um Ransomware?

Para detectar um ransomware, é preciso levar em consideração alguns aspectos importantes. Entenda quais são eles:

Alarmes Do Antivírus

A utilização de alarmes do antivírus é essencial para detectar ransomware devido a capacidade que esse sistema tem de identificar atividades suspeitas e padrões de comportamentos maliciosos. 

Isso porque, os ransomwares se infiltram de maneira silenciosa, sem que ninguém perceba.  

Porém, o antivírus é capaz de detectar essas ações, funcionando como um sistema de alerta, sinalizando ações incomuns da presença de ransomware.

Sem contar que alarmes do antivírus também bloqueiam a execução do software malicioso antes de provocar danos significativos, interrompendo a infecção imediatamente. 

Verifique A Extensão E O Nome Dos Arquivos

Para detectar um ransomware, a verificação da extensão e o nome dos arquivos. Isso porque, há muitas variantes desses códigos maliciosos, que renomeiam os arquivos originais no processo de criptografia. 

Para você entender, esse software muda as extensões dos arquivos para uma nomenclatura mais incomum, porém, adicionam elementos que não tem sentido, mas que deixam os dados inacessíveis. 

Por isso, é sempre importante monitorar as mudanças nas extensões e nos nomes dos arquivos, para, assim, detectar  a presença de um ransomware.

Verifique Se Há Aumento Da Atividade Da CPU E Do Disco

Outra iniciativa para detectar um ransomware é ficar de olho se há aumento da atividade da CPU e do disco, porque esse  tipo de malware possui um comportamento de consumo de recursos intensivo. 

Esse código malicioso normalmente consome um volume alto de recursos do sistema no processo de criptografia de dados, resultando em um aumento considerável na atividade da CPU e do disco. Isso pode sinalizar a presença de um ransomware. 

Dessa maneira, o monitoramento é essencial para alertar os usuários sobre a existência de um malware antes que ele provoque danos maiores às redes e sistemas. 

Fique De Olho Em Comunicações De Rede Duvidosas

Fique atento também em comunicações de rede duvidosas, já que esses tipos de malware costumam se comunicar com servidores de comando para receber orientações e enviar dados sobre a infecção.

Muitas vezes, esses softwares maliciosos tentam criar conexões de rede suspeitas para gerenciar melhor a criptografia de arquivos e acompanhar o progresso do ataque.

Ao fazer esse monitoramento do tráfego de rede na tentativa de encontrar padrões de comunicação suspeitos, é possível identificar um ataque ransomware antes que seja disseminado em toda a rede. 

Com isso, você consegue bloquear as conexões maliciosas, evitando que o malware receba instruções ou transmita dados confidenciais para os hackers. 

O Que Fazer Após Um Ataque De Ransomware?

Após a ocorrência de um ataque de ransomware, é importante que a sua empresa tome rapidamente medidas para minimizar os danos e recuperar o controle de seu sistema, evitando danos às operações, reputação da empresa e prejuízos financeiros. 

Sendo assim, o primeiro passo é isolar a máquina ou dispositivo infectado, desconectando-o da rede para impedir que o malware se espalhe para outros computadores.

Depois disso, é preciso relatar o ataque de ransomware às autoridades policiais e também aos órgãos de segurança cibernética para que as investigações contra os criminosos possam ser iniciadas.

O próximo passo é restaurar os dados afetados por meio de backups seguros. 

Se a sua empresa não faz cópias de segurança de dados sensíveis, isso pode ser um grande problema, pois os dados não poderão ser acessados, exceto com o pagamento de resgate e a liberação por parte dos criminosos. 

Contudo, se a sua empresa faz algum tipo de backup, faça a restauração dos arquivos e não pague resgate aos criminosos. 

Exemplos De Ataque De Ransomware

Confira os principais exemplos de ataques de ransomwares que se tem registro. 

Lockbit

Lockbit é um tipo de ransomware utilizado por hackers para criptografar os arquivos de uma organização, identificado pela primeira vez em 2019 e está ativo até os dias de hoje.

Em 2023 o Lockbit fez um ataque ao maior banco do mundo, bloqueando as operações e causando grande prejuízo. Há boatos de que o resgate foi pago aos cibercriminosos, no entanto o valor não foi divulgado.

No momento em que os dados são criptografados, os usuários da máquina perdem o acesso e só conseguem de volta com o pagamento de resgate em criptomoeda.

A promessa dos criminosos é que após o pagamento uma chave de descriptografia será enviada para que a vítimas recupere o acesso aos dados

WannaCry

Já o WannaCry é um ransomware que ficou famoso em 2017 depois de um ataque hacker em larga escala, que comprometeu sistemas de computadores em todo o mundo, incluindo sistemas de saúde, companhias privadas e órgãos do governo.

O WannaCry se espalhou por conta de uma vulnerabilidade de segurança, chamada Eternal Blue. 

Os criminosos exigiram que as vítimas do WannaCry pagassem um resgate em Bitcoin para ter acesso à chave de descriptografia para recuperar seus arquivos. 

Bad Rabbit

O Bad Rabbit também é um ransomware, conhecido em 2017 depois de um ataque, que afetou sistemas na Rússia, em outros países da região e também em outros lugares do mundo.

Esse software malicioso recebeu esse nome por conta da referência a personagens do folclore russo utilizado em código-fonte. 

O Bad Rabbit usou mensagens de phishing para enganar as vítimas, que continham links para sites maliciosos de atualizações de software verdadeiros. O alvo principal foi empresas e organizações na Rússia.

Ryuk

O Ryuk é um tipo de ransomware que ganhou destaque por conta da ocorrência de ataques a empresas e organizações, sendo usado principalmente quando os criminosos querem valores em regaste substanciais. 

Sendo assim, ele é usado para atacar empresas grandes e pequenas, paralisando suas operações em troca do pagamento de um resgate.

O Ryuk é usado por grupos com alto conhecimento em técnicas avançadas, focando sempre em técnicas de phishing para se infiltrar nas redes das vítimas.

Cryptolocker

O Cryptolocker é considerado uma das primeiras variantes de ransomware, surgindo em 2013 e ganhando destaque por conta da sua fácil e ampla disseminação e impacto.

Esse tipo de ransomware criptografa os arquivos das vítimas e exige um resgate em bitcoin para liberar os acessos aos sistemas bloqueados. 

Em 2014, autoridades em segurança cibernética desativaram os servidores de comando e controle do Cryptolocker a partir da operação “Operation Tovar,” o que diminuiu sua distribuição, porém, outros Cryptolocker surgiram nos anos seguintes. 

Egregor

O Egregor é um código malicioso recente, espalhando-se a partir de  2020. Naquele ano, ele ficou conhecido por usar a estratégia de “dupla extorsão”, que criptografa os arquivos das organizações e também roubam dados confidenciais, ameaçando vazá-los publicamente ou vendê-los, caso o valor exigido não for pago.

Normalmente, o alvo são grandes empresas e organizações espalhadas ao redor do mundo. 

Devo Pagar O Resgate Pelos Dados Criptografados Por Ransomware?

A verdade é que não é recomendado o pagamento de resgate pelos dados criptografados em um ataque ransomware. Isso porque, não há garantia de que os hackers enviarão a chave de descriptografia após o pagamento.

Aliás, é muito comum que as empresas façam o pagamento, mas não conseguem recuperar os dados. 

Além disso, essa recomendação pelo não pagamento também está relacionada com o incentivo ao crime, já que o pagamento pode financiar os atacantes e incentivar os criminosos a realizar ataques de ransomware

Além disso, em muitos países, o pagamento de resgate é considerado uma prática ilegal, fazendo com que a empresa vítima sofra consequências legais. 

Como Se Proteger De Um Ataque De Ransomware?

Confira as melhores dicas para proteger a sua empresa de ataques de ransomware:

  • Mantenha o software atualizado com as últimas correções de segurança;
  • Invista em software de segurança confiável para garantir a proteção dos sistemas da sua empresa em tempo real;
  •  Fique de olho em e-mails suspeitos, evitando abrir anexos ou clicar em links em e-mails de remetentes desconhecidos ou suspeitos. Oriente a sua equipe sobre a possibilidade de ataques de ransomware por meio desses canais;
  •  Atualize as senhas regularmente usando códigos fortes e únicos, fazendo a alteração regularmente. 
  • Faça backup de dados em um dispositivo externo ou na nuvem para que possam ser restaurados facilmente no caso de um ataque de ransomware.
  • Controle o acesso de pessoas ao sistema da sua empresa, principalmente, em sistemas às áreas sensíveis e críticas do seu sistema.
  • Utilize sistemas de bloqueadores  sites e anexos maliciosos conhecidos.
  • Ofereça treinamento para a sua equipe sobre os  riscos de ransomware e sobre as boas práticas de segurança contra ataques cibernéticos. 
  • Monitore atividades suspeitas em busca de atividades suspeitas que sinalizem um ataque hacker.
  • Invista em sistemas de segurança como firewall, detecção de intrusões, etc. 

Conclusão

Agora que você já sabe o que é ataques de ransomware e como se proteger, aproveite as orientações trazidas neste artigo e invista nas melhores soluções de segurança contra ações criminosas cibernéticas. 

Quer proteger a sua empresa de ações de hackers? Saiba que uma das estratégias mais eficientes é fazer backup em nuvem dos dados da sua empresa. 

Isso porque, esse sistema é altamente seguro e eficiente na realização de cópias de segurança de arquivos da sua companhia, evitando erros humanos ou falhas em sistemas.

Proteja agora mesmo os dados da sua organização, conheça a HLTI, somos uma empresa especializada em backup em nuvem e nos produtos Backup PRO e Veeam Backup & Replication.

banner Veeam Prancheta 1 copia

Essas plataformas de backup são compatíveis com diversos sistemas, aplicações, bancos de dados e virtualização, proporcionando a segurança dos dados da organização. 

Acesse o nosso site agora mesmo e encontre as melhores soluções para o backup de dados da sua empresa. 

2022. Todos os direitos reservados. Criado por @setezeromeia.